Connect with us

Digite aqui o que você está procurando!

ENTRETENIMENTO

Céline Dion tem mais de 10 mil pares de sapatos em estoque

“Quando uma garota ama um sapato, sempre dá um jeito de servir”, disse a cantora em doc

Céline Dion tem mais de 10 mil pares de sapatos em estoque
Foto: Reprodução / Instagram / @celinedion

A célebre diva canadense Céline Dion revelou que mantém 10 mil pares de sapatos em um armazém de sua propriedade em Las Vegas (EUA), onde reside atualmente.

Neste mesmo armazém, a voz de The Power Of Love, guarda outros itens como figurinos de shows, vestidos e até os brinquedos de seus filhos, como explicou em seu novo documentário I Am: Céline Dion.

Céline Dion tem mais de 10 mil pares de sapatos em estoque

Foto: Sony Music

“Quando uma garota ama um sapato, sempre dá um jeito de servir. Já usei sapatos em que os dedos ficavam espremidos porque não tinham o meu tamanho”, explica Dion. “Quando ia a uma loja e gostava dos sapatos, me perguntavam: “Qual o seu número, madame?” Eu dizia: “Não, você não está entendendo. Qual tamanho você tem? Eu que faço o sapato servir. De 35 a 40, não importa, eu uso. Amo sapatos”.

Sobre o armazém, Céline Dion não vê o local como absurdo: “É um depósito”, enfatiza. “Pode parecer um exagero, mas quando vou lá, vejo minha vida e amo cada coisinha”.

Fundação da cantora doará US$ 2 milhões para universidade

No dia 18 de junho, a cantora Céline Dion prometeu a doação de US$ 2 milhões por meio de sua fundação para a luta contínua contra a Neurologia Autoimune.

Com esse financiamento, a Fundação Celine Dion estabelecerá uma Cátedra Dotada em Neurologia Autoimune, com a Dra. Amanda Piquet, diretora do Programa de Neurologia Autoimune do Campus Médico Anschutz da Universidade do Colorado, que será nomeada como titular da cadeira inaugural.

Esta doação fornecerá suporte financeiro para estudantes, despesas com pesquisa, participação em conferências, desenvolvimento curricular e outras iniciativas.

A cantora foi diagnosticada com a doença rara autoimune e neurológico Síndrome da Pessoa Rígida em 2022. O anúncio de apoio financeiro foi feito durante a estreia de seu documentário, I Am: Celine Dion.

A poderosa vocalista canadense não se apresenta nos palcos desde março de 2020, mas Céline tem o desejo de retornar as turnês, como realizou até pouco tempo.

Céline Dion revela como superou seu medo da doença

A cantora revelou em uma entrevista ao Extra, durante a estreia de seu documentário I Am: Céline Dion, como tem enfrentado o medo frente ao tratamento contra a Síndrome da Pessoa Rígida.

A voz de My Heart Will Go On comentou como encontrou forças em querer proteger seus filhos René-Charles e os gêmeos Nelson e Eddy, quando teve que revelar seu diagnóstico.

“Como mãe, minha prioridade número um, preciso me ajudar pelos meus filhos”, disse Céline Dion. “Antes de saber com o que estava lidando, era só isso que eu tinha, medo. Vou morrer? Meus filhos já perderam o pai e não sei o que está acontecendo”, explicou a cantora.

Céline, de 56 anos, perdeu o marido René Angéli em 2016 em decorrência de um câncer na garganta.

“Meus fãs não sabem onde estou, então, com tudo isso para dizer, me deu muita tensão dizer, antes de tudo, sou mãe e mereço saber o que está acontecendo. acontecendo. Eles são minha maior recompensa em toda a minha vida”, complementou Dion.

A cantora também confidenciou que sentiu um enorme alívio ao receber o diagnóstico da SPR. Embora seja progressiva e possa ser debilitante, também pode ser controlado e o prognóstico pode chegar a 28 anos.

“Comecei a me reabilitar e é um processo, mas está tudo bem, porque você tem que encontrar sua força interior como mãe, como artista”, concluiu a cantora.

Matéria escrita por

Leia também

ENTRETENIMENTO

"Acabei com a confiança da pessoa que eu mais amo. Eu tô de verdade sem chão", disse o atleta

ENTRETENIMENTO

No vídeo postado nas redes sociais, a artista contou que o atleta mantinha conversas com outra mulher

REGGAE

Com Ali Campbell, grupo britânico se apresenta no país entre os meses de outubro e novembro

ENTRETENIMENTO

Autor alegou que foi induzido ao erro e culpa emissora e apresentadores por ter que pagar juros do financiamento de carro