Connect with us

Digite aqui o que você está procurando!

POP

Scooter Braun anuncia aposentadoria como empresário musical

Design sem nome 4 2 1
Foto: Instagram @scooterbraun

Na última segunda-feira (17), Scooter Braun anunciou nas redes sociais sua aposentadoria da gestão de artistas para se dedicar à família e ao cargo de CEO da divisão norte-americana da HYBE.

“Quando comecei, eu tinha 19 anos. Durante toda a minha vida adulta, então, fiz o papel de empresário de plantão 24 horas por dia e 7 dias por semana. E, por 20 anos, amei isso. Era tudo o que eu conhecia”, afirmou.

Design sem nome 3 2 1

Foto: Instagram @scooterbraun

“Mas, conforme meus filhos cresceram e minha vida pessoal sofreu alguns golpes, cheguei à conclusão de que meu filhos eram três estrelas que eu não estava disposto a perder. Os sacrifícios que eu já quis fazer não se justificavam mais. Era a hora de assumir outro papel”, completou.

Vale destacar que ele comemorou 23 anos atuando como empresário musical, trabalhando com Justin Bieber, Ariana Grande, Demi Lovato, Carly Rae Jepsen, Psy, Martin Garrix, David Guetta, entre outros.

Vale lembrar que Scooter adquiriu os direitos dos primeiros seis discos de Taylor Swift em 2018, que estavam em poder da Big Machine Label Group, antiga gravadora da artista.

O ativo fonográfico foi vendido em 2020 por um valor estimado de US$ 300 milhões (algo em torno de R$ 1,5 bi).

Após essa transação, a cantora teve que regravar cada álbum, os intitulados Taylor’s Versions.

Briga de Taylor Swift e Scooter Braun ganha série no Discovery+

A briga entre a cantora Taylor Swift e seu ex-empresário Scooter Braun vai ganhar uma série documental no Discovery+.

Com o nome provisório de Taylor Swift vs. Scooter Braun: Bad Blood, o documentário de duas partes faz parte da série “vs” que inclui “Johnny vs. Amber”, sobre a batalha legal entre Johnny Depp e Amber Heard, e “Kim vs. Kanye: The Divorce”, sobre a separação de Kim Kardashian de Kanye West.

“Fiéis ao formato ‘vs’, os dois episódios examinarão os lados opostos do argumento; um explorando o lado de Swift de que a venda foi conduzida sem consultá-la e que desde então ela foi impedida de recomprar suas gravações originais, e o outro examinando as alegações de Braun de que Swift se recusou a negociar e, em vez disso, incitou uma disputa pública ao colocar sua base de fãs contra ele”, afirma a sinopse.

Além de oferecer aos espectadores uma aula abrangente sobre direitos autorais, a série também explorará a dinâmica de gênero na indústria musical e o poder do fandom. Entre os participantes da série estarão especialistas jurídicos, jornalistas e insiders de Swift e Braun, que apresentarão argumentos a favor e contra ambas as partes.

O documentário está programado para ir ao ar no Discovery+ no Reino Unido e Irlanda em junho.

Confira:

Matéria escrita por

É jornalista pós graduada em Jornalismo Cultural. Teve passagens pelos sites O Fuxico e Famosidades. Em 2010 criou o site Latinidade, dedicado a música latina. É fotógrafa especializada em shows e eventos. Ja foi membro do Grammy Latino.

Leia também

ENTRETENIMENTO

"Acabei com a confiança da pessoa que eu mais amo. Eu tô de verdade sem chão", disse o atleta

ENTRETENIMENTO

No vídeo postado nas redes sociais, a artista contou que o atleta mantinha conversas com outra mulher

REGGAE

Com Ali Campbell, grupo britânico se apresenta no país entre os meses de outubro e novembro

ENTRETENIMENTO

Autor alegou que foi induzido ao erro e culpa emissora e apresentadores por ter que pagar juros do financiamento de carro